setembro 13, 2008

GOIABEIRA DÁ GOIABA

Roberto Otsu

goiabadagoiaba_banco_reflexoagua_grandlake.jpg

Os filósofos e teólogos da Idade Média ocidental empregavam a palavra "qüididade" para definir a realidade tal como ela é. "Qüididade" significa: a essência de uma coisa, as condições que determinam uma realidade particular, a qualidade essencial de um determinado ser. Em resumo, quer dizer que uma coisa é o que é, apenas isso.
Esta visão é correspondente à abordagem taoísta da realidade. Tudo isso pode ser sintetizado numa frase de grande profundidade que, por mais complexa que seja, vale a pena ser memorizada. A frase é: "Goiabeira dá goiaba". Parece piada? Não é. Isso é fundamental! Na prática, nós não temos noção real do que é qüididade. Ignoramos esta palavra. Pior, não temos este conceito em nossa vivência diária. Não compreendemos em profundidade que tudo é o que é e que goiabeira dá goiaba.
Muitas vezes sofremos por não aceitarmos a realidade. No fundo gostaríamos que a realidade fosse diferente, e do modo que nós consideramos melhor.
Os sábios não ficam pensando como as coisas poderiam ou deveriam ser. Não lamentam que as coisas não sejam como eles gostariam. Em vez disso, afirmam a realidade: "É assim!". Pronto.
Somente com a percepção da realidade e com sua afirmação é possível atuar de modo efetivo porque estaremos lidando com circunstâncias reais e não com quimeras. Toda e qualquer atitude deve ser tomada em função da realidade, da situação real do presente e não em função do passado consumado ou do futuro incerto. Quando se diz "é assim que é" não se busca resignação, mas a compreensão clara da realidade para, a partir dessa realidade, tomar uma atitude.

Trecho do livro A sabedoria da Natureza, de Roberto Otsu, Editora Ágora

Posted by Lilia at 11:07 PM | Comments (0)